Você está aqui: PromoveFácil » Negócio » Elaboração de Projetos: Os Princípios de Retaguarda

Elaboração de Projetos: Os Princípios de Retaguarda

Elaboração de Projetos: os Princípios de Retaguarda

Elaborar um projeto é a ação de criar um conjunto de atividades relacionadas e dirigidas entre si com a busca de alcançar determinado objetivo num período de tempo específico, com um limite de recursos estabelecido. Em outras palavras, elaborar um projeto é disponibilizar recursos para trazer soluções, passando os pensamentos e ideias do papel para algo palpável e concreto.

Cada projeto possui suas próprias características, tendo em vista suas peculiaridades, como a área de estudo, ramo de atividades, de planejamento, a complexidade, dentre outros. Apesar disso, independente dessas características, há alguns pontos que não devem faltar em quaisquer desses projetos. São eles os chamados princípios de retaguarda. Esses princípios de retaguarda são divididos em cinco partes: o escopo, o cronograma, o método, o responsável, além dos recursos.

O primeiro princípio de retaguarda é o escopo, que é nada mais do que a resposta para a pergunta: “o que fazer no projeto?”. O escopo é o ponto específico que se deseja alcançar durante um período pré-determinado, para que a finalidade do projeto em si seja alcançada.

O princípio seguinte é o cronograma, que é o “quando fazer o projeto?”. O cronograma tem a função de distribuir as fases a serem realizadas e o período preestabelecido para cada execução dessas atividades. Este princípio tem a tarefa de identificar o tempo que será preciso para a total realização do projeto e para cada uma das ações que está no escopo.

Outro princípio de retaguarda é o método, que é a resposta de “como fazer o projeto?”. Os métodos são os meios selecionados para sugerir às empresas ou indivíduos como eles esperam concretizar suas metas, seus processos.

Responsáveis serão indicados por outro responsável antes de executar suas tarefas

Há também a necessidade de resposta para “quem fará o projeto?”. Este é o responsável, que indicará o indivíduo ou os indivíduos que serão incumbidos pelas grandes ou pequenas execuções do trabalho. Todas as ações, por mais simples que elas sejam, devem estar relacionadas a algum responsável. Não haverá nenhuma ação sem uma pessoa responsabilizada. Neste ponto, é necessário ter cuidado, pois normalmente nenhum indivíduo sobrecarregado rende resultados satisfatórios à sua empresa. Assim, é aconselhável um planejamento para que ninguém fique com sobrecargas ou com poucas responsabilidades.

Por fim, há o princípio dos recursos. O recurso responde as perguntas: “com quanto e com quem será feito o projeto?”. É o princípio que identifica quantas pessoas são necessárias para realizar o projeto e quanto em dinheiro é necessário para ser investido para essa execução.

Para que haja um plano de ação, é imprescindível ter um projeto detalhadamente elaborado.

Com a obediência de todos esses princípios, o projeto estará bem elaborado e ajudará na ordenação das atividades em etapas a serem executadas. A partir disso, haverá um plano de ação para que os resultados possam ser conseguidos conforme o esperado. A elaboração do projeto é o momento em que há o esclarecimento dos objetivos, já que depois disso, ele poderá ser construído em seus respectivos detalhes.

Fábio Pereira
Últimos posts por Fábio Pereira (exibir todos)