Capital de Giro | PromoveFácil
Você está aqui: PromoveFácil » Negócio » Capital de Giro

Capital de Giro

22 de fevereiro de 2019

O capital de giro é o capital líquido que uma empresa tem para investir em suas atividades, ou seja, é um valor que não está aplicado. Quando a empresa é montada, o capital de giro é um valor que estava reservado para as necessidades ou imprevistos na empresa durante seu funcionamento, ou seja, não está incluso nele o que deve ser gasto para a aquisição de espaço e maquinário. O capital de giro costuma ficar nos estoques ou na conta bancária, e deve ser maior de acordo com a dimensão e as necessidades de gasto daquela empresa específica, obviamente.

Importância

É fundamental que qualquer empresa tenha este valor disponível, não pode funcionar se não tiver capital para executar suas atividades e resolver eventuais emergências. Qualquer decisão de compra e venda deverá levar em consideração o capital de giro. Tudo precisa ser muito bem controlado para não gerar “furos” no caixa da empresa.

Caso a empresa não tenha capital de giro, sempre acabará recorrendo aos bancos e empréstimos para suprir suas necessidades. Com isso, deverá pagar o que emprestou acrescido dos juros, o que prejudicará todo o sistema financeiro daquela organização, diminuindo a margem de lucros, podendo acarretar até mesmo na falência.

O capital de giro costuma consistir em cerca de 50% do total de ativos daquela empresa, ou seja, é um valor relativamente alto. Se a instituição tiver bons administradores e contadores, provavelmente conseguirá manter o capital de giro estabilizado ao longo do tempo. Essa atitude representa parte de sua segurança financeira.

O que influencia no capital de giro?

São muitos os fatores que interferem no valor do capital de giro de uma organização e isso se intensifica ainda mais à medida que a empresa vai aumentando sua atuação no mercado. O capital de giro sofre influência das vendas da empresa, as compras que ela faz, as formas de pagamento que utiliza. Como são muitos detalhes, é imprescindível que haja muito planejamento e que, de preferência, um ou mais funcionários trabalhem apenas administrando o capital de giro, para evitar qualquer surpresa desagradável.

Não há como determinar um valor fixo de capital de giro que a empresa precisa ter, pois isso pode variar de acordo com as necessidades dela. A verdade é que, de cada dez empresas que são abertas, seis fecham logo nos cinco primeiros anos de atuação. Um dos responsáveis por este número tão alto pode ser um capital de giro mal administrado. O ideal é que no primeiro ano de funcionamento, o empresário reserve uma quantidade grande de recursos para compor o capital de giro, até mais de 70% se for possível, pois enquanto a empresa não estiver bem estabilizada no mercado, são maiores os riscos da ocorrência de alguma emergência financeira.

Com o passar dos meses e com a prática, o gestor saberá mais claramente de quanto capital deverá dispor, mas o fundamental é que este recurso exista, para que o empresário não fique preso a empréstimos que não trarão nenhum benefício para a organização, muito pelo contrário.

Últimos posts por Fábio Pereira (exibir todos)