Marketing Cultural

O que é marketing cultural?

Qualquer empresa, independente do porte, que pretenda crescer e se desenvolver no mercado, precisa ter um setor de marketing bem estruturado e com bons profissionais. Afinal, todas as estratégias e métodos que tenham como objetivo otimizar as vendas estão dentro desta área, seja por meio da divulgação dos produtos, sua distribuição, estabelecimento de preços competitivos, pesquisa de mercado, entre outros elementos.

Por conta disso, existe um número cada vez maior de ferramentas de marketing que podem ajudar os gestores a posicionar sua empresa no mercado e junto aos clientes.

Uma delas é o marketing cultural, que abrange qualquer ação que utilize veículos culturais para levar os produtos aos consumidores. A forma mais tradicional de se manifestar é quando as empresas investem em projetos e ações culturais e artísticas. A iniciativa do projeto pode partir da própria empresa ou ela investe nisso.

Importância desta estratégia

Por meio do marketing cultural, as empresas vinculam sua marca a uma causa positiva para a sociedade, o que é muito vantajoso para o posicionamento de mercado, pois elas acabam sendo vistas como responsáveis e com comprometimento social, o que está sendo cada vez mais levado em conta por quem busca comprar qualquer produto ou contratar um serviço.

O impacto de ter seu nome associado a um grande festival de teatro, por exemplo, é extremamente benéfico para a instituição. Além disso, a marca acaba sendo conhecida por um número maior de pessoas, principalmente nos casos de cinema e de grandes eventos nacionais, a visibilidade que a corporação ganha perante todo o país é muito significativa.

Um detalhe importante é que as empresas não precisam investir diretamente com dinheiro, elas podem aproveitar os produtos que já fabricam. As companhias aéreas, por exemplo, podem estabelecer relações de troca utilizando as passagens aéreas, os hotéis podem usar estadas, os restaurantes, refeições. Isso faz com que o marketing cultural se torne ainda mais vantajoso para a empresa que resolve empregá-lo.

Desde a década de 80, a imagem institucional das corporações passou a ser valorizada, ou seja, os gestores não querem mais apenas divulgar seus produtos, mas também transmitir a política e missão da empresa para ganhar a simpatia da população, transformando cada cidadão em um cliente em potencial. Para isso, o marketing cultural também é muito eficiente.

Outro ponto interessante e financeiramente vantajoso são as leis de incentivo à cultura, ou seja, pessoas físicas e jurídicas podem conseguir benefícios e até mesmo isenções tributárias se investirem em movimentos artísticos e culturais. Aliás, isso foi o que incentivou as empresas a começarem a adotar este tipo de estratégia como ferramenta de marketing.

Durante muito tempo, associou-se a ideia de fazer o marketing cultural apenas às grandes empresas, o que ainda acontece, os maiores bancos do país são exemplos de instituições que investem muito em cultura. No entanto, nos dias de hoje, já se sabe que qualquer empresa pode investir nesse tipo de marketing, independente do seu porte, desde que adapte a estratégia de acordo com sua situação.