Liderança Empresarial

Líderes

Empresas e organizações precisam, de fato, manter alguém que possa ser responsável por tomar decisões e saber como organizar e liderar as equipes que trabalham também em favor da empresa como um todo.

A hierarquia tradicional é que se tenha um diretor (geralmente é o próprio dono da empresa ou algum dos sócios envolvidos), supervisores, gerentes e analistas, que, por sua vez, podem ter assistentes e estagiários.

Esse é o modelo tradicional e que vem sendo imposto há muitos anos. Porém, não só o mundo corporativo e a educação mudaram, como também mudaram os métodos utilizados pelas empresas para que os objetivos possam ser alcançados. É claro que a lucratividade é o maior objetivo de qualquer empresa que preze pelo crescimento, porém, isso só é possível com gerenciamento de pessoas e processos.

Pessoas em primeiro lugar. Equipes são formadas e cada vez menos o envolvimento é incentivado, tanto entre os colaboradores, quanto entre os colaboradores e a própria empresa. Ao entrar em uma empresa, dificilmente o novo funcionário irá conhecer mais a fundo as missões e valores da empresa, que deveriam ser apresentados por alguém que conhece as raízes da organização, por exemplo. Deveria ser bem colocado para o novo funcionário quais serão suas funções, a quem ele deve se reportar e outros assuntos que podem ser pertinentes. Em segundo lugar, os processos.

Por mais que a receita de sucesso tenha sido desenvolvida há muito tempo, todas as empresas devem se submeter a uma revisão de tudo o que está sendo feito, para que melhorias possam ser implantadas em pontos que, por qualquer motivo, podem ser defeituosos criando falhas nos processos. Essa revisão pode ser feita em equipe e deve sempre ficar registrada para posteriores análises.

Os gestores, por sua vez, devem se comportar como tal. É bastante comum que o gestor de hoje seja o funcionário de ontem, o que é positivo pelo lado de que já é uma pessoa que conhece a empresa como um todo, mas é negativo considerando-se que, salvo em poucos casos, essa pessoa não está preparada para liderar uma equipe ou várias.

Estudando os relacionamentos

Ao ser promovido ou ao encarar um cargo de liderança em qualquer situação, é necessário que as pessoas se deem conta de que é um novo cenário e que mudanças serão feitas. Isso quer dizer que, também por parte do novo gestor, uma nova atitude deverá ser revelada: a de estudar o que deve exigir, como se comportar em diversas situações e o principal: como deve se relacionar com seus subordinados da melhor maneira possível.

Conhecer os colaboradores da equipe é um ponto crucial para que qualquer líder saiba como motivar, como conversar e como lidar com cada uma das pessoas que trabalharão para ele. A partir daí, é possível desenvolver várias ações e atitudes rotineiras que podem fazer de uma pessoa um grande líder, reconhecido não só pela diretoria, que o nomeou como tal, mas, principalmente, pela equipe, que é com quem o líder deverá trabalhar diariamente.