História da Qualidade

Visto de um conceito geral, a qualidade pode ter algo que diferencia uma pessoa de outra, um modo de ser, uma aptidão, melhoria contínua, um atributo, observação de critérios dentro de instituições ou conformidade com os requisitos da mesma. Esses são apenas alguns dos conceitos que podem ser dados para essa.

Implantação da gestão de qualidade

Mas, afinal, como esse conceito foi implantado? A qualidade surgiu na época da Revolução Industrial, já que se disseminou juntamente com a reprodução exagerada e em série que essa época necessitava.

Passando por altos e baixos, hoje em dia há de se concluir que a história da qualidade (pelo menos da forma que conhecemos hoje) só nasceu por conta da Segunda Guerra Mundial. A qualidade dos produtos passou a ser repensada naquela época e a necessidade de oferecer bons produtos, sem defeitos e sem diferenças entre os itens da mesma origem começou a ser cada vez maior. Para que isso realmente desse certo, surgiu também, nessa época, uma nova profissão, que são os gestores de qualidade, responsáveis por avaliar os produtos um a um visando conferir se estava realmente tudo certo.

O método infelizmente não deu tão certo quanto o esperado, até porque era um trabalho árduo e difícil. Assim sendo, em pouco tempo esse método foi substituído por técnicas estatísticas de controle de qualidade, criadas por Shewhart.

Ainda na Segunda Guerra, os norte-americanos incentivaram o uso das técnicas criadas por Shewhart.

Após o final da guerra, os japoneses começaram a aparecer no cenário mundial. A derrota fez com que eles precisassem pagar por uma alta dívida e, para conseguir dinheiro o suficiente, a solução foi investir em indústrias. A rápida estabilização dos japoneses se dá, pois esses desde sempre foram muito dedicados e estudados.

Os japoneses precisavam da exportação para quase tudo. Por isso, lembrando ainda da alta dívida, eles começaram a vender por valores muito mais baixos para outros mercados, produtos que muitas vezes tinham qualidade até melhor. Entende agora onde entra a qualidade?

Diferentemente dos americanos, os japoneses calculam o preço dos produtos de uma forma diferenciada. Para eles, o valor é igual o preço menos a margem. Vendo por esse lado, os preços então eram definidos anteriormente à fabricação dos produtos. Os projetistas eram desafiados a produzir aqueles produtos, mesmo que com qualidade, de um jeito que coubesse no valor anteriormente estipulado.

Técnicas da gestão

Por conta disso, os japoneses tiraram todos os obstáculos que encontraram no caminho para a rápida produção (visando pagar as dívidas e se sobressair no cenário mundial). O tempo ocioso de trabalho, sujeiras e contaminações oriundas das fábricas, desperdício de tempo, produto ou dinheiro, lotes de produção, troca de ferramentas, defeitos, falhas, estoques intransitáveis e inspeções eram evitados ao máximo pelas fábricas.

Foi dessa forma que os japoneses conseguiram o que queriam: encontraram um método muito mais eficaz de controle de qualidade, ao invés de perder um importante tempo unicamente encontrando e eliminando as peças que vieram com defeito.

Depois disso, o próximo grande passo em relação à história da qualidade foi chamado de normalização, implantada após a criação da ISO9000 em 1987. As mudanças nessa época não são tão grandes, mas sim a popularização da gestão da qualidade por padrões que foram adotados por todo o mundo.