Feedback

Feedback é uma palavra em inglês cujo significado literal é “realimentar”, basicamente é dar um retorno de algo. O feedback é tradicionalmente muito utilizado no setor empresarial e na psicologia, mas devido ao sentido amplo que pode assumir, foi levado para quase todos os campos, como, por exemplo, na comunicação, em que o emissor codifica e envia uma determinada mensagem ao destinatário que, após recebê-la, dará o retorno, ou seja, o feedback.

Em qualquer âmbito, o feedback funcionará como forma de comunicação, pois a partir do momento que alguém dará o retorno de algo que foi colocado, pressupõe-se a ideia de diálogo, de interatividade, de que todos têm espaço para se manifestar.

Importância

Dentro de uma empresa, o feedback é um dos elementos mais simples e mais fundamentais para o bom funcionamento dos negócios. Afinal, é por meio dele que os gestores saberão se suas ações estão dando resultado perante os colaboradores e, consequentemente, perante o público alvo como um todo.

O feedback pode ser uma forma de colocar as expectativas de resultado. Ou seja, os funcionários de uma empresa podem comunicar aos diretores o que esperam de uma nova medida ou projeto adotado, para que depois todos possam analisar se foi realmente o que ocorreu. Após a novidade já ter sido implementada há certo tempo, cabe um segundo feedback, momento de expressar se o que era esperado realmente aconteceu, se os resultados foram piores ou melhores e o que pode ser feito a partir disso.

Os objetivos de uma empresa serão atingidos mais facilmente se houver o feedback, pois com a visão de pessoas diferentes, os problemas podem ser detectados e resolvidos rapidamente. O feedback vem, portanto, com a função de aperfeiçoar os resultados.

Além disso, é uma demonstração de que a empresa trata a todos de forma igualitária, pois têm o direito de se manifestar, emitir sua opinião. Este tipo de instituição tende a ser mais bem vista no mercado, exatamente por respeitar todos os colaboradores.

Os dois lados

Para que possa dar resultados bons, a empresa deve saber lidar com o feedback, pois não deixa de ser uma crítica, pode ir contra aquilo que os gestores pensavam até o momento. Uma mente aberta a novas ideias e posturas deve caracterizar um bom diretor.

Do mesmo modo, quem for dar o feedback deve estar ciente da sua responsabilidade. Não se trata de levar para o lado pessoal ou dizer tudo que vier à cabeça, e sim refletir e se manifestar criticamente sobre os erros e acertos, descrevendo detalhadamente o motivo daquela opinião.

É impossível dialogar quando algum dos lados se sente dono da verdade. Para que o feedback seja uma ferramenta funcional dentro da empresa, o único segredo é que ambas as partes devem saber falar e ouvir, e o foco deve ser o crescimento da empresa ou a solução daquilo que está em foco (ressalte-se que o feedback não se dá apenas no âmbito empresarial). É a técnica de saber aproveitar os erros e acertos para progredir.